Detalhes da suspensão de recursos do financiamento Pró-Cotista

Confira como as alterações nas normas do financiamento Pró-Cotista da Caixa Econômica Federal podem interferir na compra de imóveis usados.

Muito usado, principalmente,por possuir o segundo menor índice de juros do mercado, o financiamento Pró-Cotista sofreu uma alteração em seu regulamento no início deste mês. Desde o dia 3, a Caixa Econômica Federal suspendeu o uso desse recurso para pessoas que desejam comprar um imóvel usado, limitando-o apenas aos novos.

Além disso, mesmo nas novas propriedades, essa linha de crédito só dispõe de mais R$ 1,8 bilhão — correspondente a 36% do total orçado para os doze meses deste ano. Diante dessa situação, qual a melhor forma de obter crédito para o financiamento de imóveis? Confira a seguir, essas e outras informações sobre o assunto!

?

Como fazer uso dos recursos pró-cotista?

Na compra de imóveis novos, a linha de crédito Pró-Cotista possui índices a partir de 7,85% ao ano — número superior somente ao MCMV, também da CEF. Sua grande vantagem é que, além de ter juros menores, com esse recurso é possível dar entrada em imóveis com maior valor de mercado.

Enquanto o Minha Casa Minha Vida possui um limite que abrange habitações de até R$ 300 mil, o Pró-Cotista possui uma linha de crédito de até R$ 950 mil. Os estados contemplados com esse valor são São Paulo, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Minas Gerais; já nas demais regiões do país, esse limite é de R$ 800 mil.

Outra grande vantagem do financiamento pró-cotista é que não há limite de renda mensal ao solicitar esse recurso. Em outros programas, também como o Minha Casa Minha Vida, a pessoa precisa receber até R$ 9 mil por mês.

No entanto, a CEF faz uma única solicitação: ter conta no FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) ativa por, no mínimo, três anos. Caso contrário, você precisa ter 10% do valor total da propriedade como saldo inativo para poder usá-lo como entrada. Vale ressaltar que o Pró-Cotista só permite o financiamento de até 80% do imóvel.

Exemplificando as informações descritas acima, considere o seguinte:

  • uma pessoa deseja adquirir um apartamento de R$ 900 mil no estado de São Paulo;
  • ao optar pelo recurso Pró-Cotista da Caixa, é preciso ter um saldo de R$ 90 mil disponível no FGTS ativo ou não,
  • ainda, o máximo a ser financiado corresponde a R$ 720 mil, ou seja, 80% do valor da propriedade.

Alternativas para a linha pró-cotista

Com a recente alteração na linha Pró-Cotista da Caixa, essa instituição passa a apresentar as mesmas normas do Banco do Brasil e do Santander. Entre todos os bancos brasileiros, esses são os únicos que oferecem essa linha de crédito no financiamento de um imóvel.

Portanto, além do Minha Casa Minha Vida, a opção com os juros mais baratos e maior limite de crédito é o SFH (Sistema Financeiro da Habitação), a partir de 8,5% a.a. Contratando os serviços da Melhortaxa, iremos verificar qual instituição possui as melhores opções desse tipo de financiamento de acordo com seu perfil.

Assim como no Pró-Cotista, o limite de crédito do SFH é de R$ 950 mil em São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais e Rio de Janeiro e R$ 800 nos demais estados do Brasil. Por meio desse recurso, é possível financiar tanto imóveis novos ou usados com a diferença de que nele há a cobrança da TR (Taxa Referencial), além dos juros.

No caso de propriedades com valor superior a R$ 950 mil, as alternativas mais viáveis até o fim deste ano são a CH (Carteira Hipotecária) e o SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário). Nesses dois tipos de crédito, os juros são a partir de 9,3% de acordo com cada instituição bancária.

Mudanças no SFH a partir de 2019

Como mencionado acima, o SFH possui juros um pouco maiores em relação ao Pró-Cotista, com a vantagem de poder ser usado no financiamento de uma propriedade semi-nova. Seu limite de crédito atualmente pode chegar a R$ 950 mil, dependendo do estado brasileiro, mas isso irá mudar a partir de janeiro do próximo ano.

Em reunião realizada no fim de julho, o CMN (Conselho Monetário Nacional) decidiu aumentar esse limite de crédito para R$ 1,5 milhão em todas as regiões do Brasil. Tal medida ajudará as pessoas que estão à procura de um novo imóvel, seja ele novo ou não, com taxas de juros menores.

Vale ressaltar que o limite de R$ 1,5 milhão vigorou no Brasil praticamente durante todo o ano passado. Após a redução do crédito para até R$ 950 mil, nenhuma mudança significativa foi constatada no uso do FGTS e, por esse motivo, o Conselho decidiu voltar com o valor mais alto.

Ao contratar o financiamento Pró-Cotista e demais programas de crédito, é preciso saber quais instituições financeiras possuem os melhores taxas de juros do mercado. Por isso, contrate os serviços da Melhortaxa, que irá oferecer gratuitamente uma assistência completa, traçar seu perfil e verificar qual tipo de financiamento melhor atende seu perfil.

Compartilhe
Veja Também