Setor imobiliário está em alta no interior

O que Campinas, São José dos Campos, Barueri e tantas outras cidades do interior paulista têm em comum? Todas elas vivem um ótimo momento do setor imobiliário que, em vários casos, chega a superar o de muitas capitais brasileiras.

Dados levantados pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP) mostram que, em São José Campos, por exemplo, o setor cresceu de 6% a 7% por mês em 2012. A expectativa do Sindicato é que esse mercado movimente 5,4 bilhões de reais em 2014, o que corresponde a 25% do PIB da cidade.

As razões para esses bons números de crescimento são várias. São José dos Campos sedia empresas como a Embraer e a Refinaria Henrique Lage, da Petrobras. Essas são apenas duas das corporações que oferecem empregos que exigem mão de obra qualificada o que, por sua vez, atraiu e atrai novos moradores para o local.

E São José dos Campos é apenas um dos casos. O interior paulista em geral está crescendo. A chegada de fábricas oriundas da capital paulista abriu muito espaço na região. Além disso, cresce a demanda de gente que quer deixar a capital em busca de qualidade de vida - e isso sem contar na migração de jovens que procuram estudar nos principais centros universitários e de pesquisa do país.

De acordo com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), o Estado de São Paulo movimentou 1,5 trilhão de reais em 2013. Só o interior paulista é responsável por 21% do PIB nacional. A partir desse contexto, o efeito natural é a expansão do mercado imobiliário. Afinal, onde vão morar e trabalhar as pessoas que vêm da capital? Voltar os olhos para o interior paulista pode ser uma ótima pedida para os investidores.

Bons motivos para isso não faltam. Todo ano, milhares de jovens do Brasil inteiro saem da sua cidade natal para estudar na capital e em diversas cidades do interior de São Paulo. Cidades como Campinas, São Carlos, Rio Claro e Sorocaba são polos universitários e, por ali, a concorrência por imóveis também é grande.

Só para citar um caso, levantamento do Secovi-SP indica que 60% nos estudantes da Unicamp não são de Campinas. E tem muito mais. Ao todo, 70% daqueles que vieram permanecem na região após concluírem o curso. Isso ajuda a entender o crescimento de 12% no número de construções civis na cidade apenas no primeiro semestre de 2013.

O programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal, também contribui para manter o mercado imobiliário do interior paulista na ativa. A iniciativa oferece facilidades, como descontos, subsídios e redução do valor de seguros habitacionais para famílias com renda bruta de até 5 mil reais.

Muitos estudantes, com uma renda inicial pequena, optam pelas moradias do programa. Na região de Bauru, foram entregues 944 moradias em março desse ano. No mesmo período, 1.461 casas começaram a ser construídas na cidade de São José dos Campos.

Com tantos motivos, o jeito é buscar investir nessa região tão promissora. Além de comprar imóveis nessas cidades, o investidor pode optar por abrir um negócio no setor imobiliário. Contar com o apoio de uma franqueadora nessas horas pode fazer toda a diferença.

Fonte: O Documento (MT), Germano Leardi Neto
 

 
Veja Também