VGV

Saiba o que é VGV e entenda como o Valor Geral de Vendas influencia na construção de um conjunto de propriedades ou empreendimentos.

Sigla para Valor Geral de Vendas, o VGV tem como objetivo calcular o preço das unidades que serão lançadas em um condomínio. A partir disso, as construtoras e incorporadoras estabelecem parâmetros capazes de verificar se a construção dessas propriedades serão lucrativas ou não.

Para entender melhor o que é VGV, considere a seguinte situação:

  • determinada construtora pretende lançar um condomínio residencial com 90 apartamentos;
  • cada unidade será comercializada em R$ 500 mil,
  • multiplicando os dois números acima, chegamos a conclusão de que a receita total a ser arrecadada com a comercialização dessas unidades será de R$ 45 milhões.

Contudo, mesmo chegando a esse resultado, ele pode sofrer algumas alterações de valor ao longo dos meses por conta de inúmeros fatores econômicos. Isso inclui uma elevação ou queda do preço de cada propriedade e negociações com os futuros proprietários a fim de obterem desconto.

A importância do VGV

Conforme mencionado acima, o VGV verifica a viabilidade econômica de empreendimentos imobiliários do ponto de vista comercial. Desde o início da construção de uma propriedade, seu valor é considerado importante pois, com ele, fica mais fácil calcular o orçamento da mão de obra e do total gasto com questões administrativas.

De acordo com um estudo de viabilidade de empreendimentos imobiliários e incorporações, as construtoras gastam o VGV em diversas funções ao longo das obras. Dessa forma, o percentual de verba utilizada em cada uma delas é:

  • construção e acabamento das propriedades: 50%;
  • tributos e impostos cobrados durante as obras: entre 4 e 7%;
  • publicidade e marketing com anúncios impressos e digitais e propagandas em veículos de comunicação: entre 3 e 5%;
  • corretagem: entre 3 e 5%;
  • gastos envolvendo a incorporação das construções: entre 1 e 2%,
  • gastos envolvendo terreno somados a lucratividade final obtida com a venda de todos os imóveis à vista ou por financiamento: entre 31 e 39%.

BDI: saiba sua relação com o VGV

Um dos fatores que compõem o VGV de imóveis é o BDI (Benefícios e Despesas Indiretas), responsável por calcular os custos indiretos ao longo de uma construção. Isso inclui gastos com mão de obra, materiais, acabamento, dentre outros.

Como cada imóvel possui suas particularidades, o valor do BDI não é fixo e costuma variar. Por exemplo: quanto mais propriedades forem construídas, mais custos a construtora terá com mão de obra e materiais de construção.

Fatores levados em consideração na viabilização de uma obra

Calcular o VGV e saber se vale a pena ou não construir determinados imóveis, é essencial para uma construtora não ter prejuízos posteriormente. Por esse motivo, alguns fatores são considerados importantes durante a viabilização de todas as obras, tais como:

  • analisar a atual situação do mercado imobiliário, verificar quais são suas tendências e concluir se é vantajoso investir no setor naquele momento;
  • pesquisar quais terrenos são adequados para construir e se sua localização irá despertar a atenção dos consumidores;
  • desenvolver das plantas de cada unidade do condomínio e sua respectiva áreas de lazer;
  • quais estratégias de publicidade e de vendas serão adotadas;
  • possibilidade de financiamento por diversos sistemas, como o SAC (Sistema de Amortização Crescente) e o SACRE,
  • margens de lucros a serem obtidas no decorrer da venda das propriedades.
Veja Também