Aumentam vendas de imóveis novos em SP

Apesar do primeiro semestre ser considerado um período pouco atrativo para o mercado imobiliário, as vendas de imóveis novos na cidade de São Paulo cresceram 23,1% em abril, em comparação a março, apresentando uma leve recuperação. Foram comercializadas 2.147 unidades (R1,32 bilhão) contra 1.744. Porém, segundo a pesquisa do Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, houve um recuo de 17,4% nos resultados do mês deste ano comparados à média de 2.601 de imóveis vendidos aos meses de abril nos últimos cinco anos. 

De janeiro a abril, foram vendidas 10.203 unidades na Região Metropolitana de São Paulo, incluindo a capital. "Ainda é cedo para se traçar alguma tendência, mas o comportamento registrado até agora aponta para um ano de interferência negativa da percepção dos rumos da macroeconomia na decisão da compra. Afinal, os índices de confiança dos consumidores vêm caindo e a inflação persiste em permanecer próxima do teto da meta do governo", analisa Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP.

Petrucci explica ainda que "pelo menos nesses quatro meses, percebe-se que o valor das unidades novas lançadas está alinhado com o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Isso significa um aumento aproximado de 3% no preço médio do metro quadrado", explica Petrucci.
 
Por ser um ano atípico, as vendas dos imóveis novos em março e abril mostram que é cedo para análises pessimistas sobre a queda dos preços depois da Copa do Mundo. “Isso não vai acontecer, apesar do clima de apreensão e pessimismo", ressalta o presidente do Secovi-SP, Claudio Bernardes.

Veja Também