Queda da Selic: Como ela impacta seu financiamento imobiliário?

O que é e como funciona a taxa Selic? A queda na Selic já barateou os empréstimos? A gente responde

Em cerca de oito reuniões anuais, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne dois dias seguidos e define o rumo da taxa de juros, também conhecida como Selic, influenciando o controle da inflação e estímulos à economia. Para que consiga entender a importância da taxa de juros como instrumento da nossa economia, veja esses dois cenários de desequilíbrio. Com os juros muito baixos, a população passa a ter maior facilidade em adquirir crédito e, consequentemente, a consumir mais. Esse maior consumo pode fazer com que a indústria tenha dificuldade em suprir a demanda e isso acaba levando a um aumento nos preços. Já com os juros muito altos, tudo fica mais caro e isso inibe consumo e investimentos, fazendo com que a economia do país desacelere.

O que é a Selic? - O Sistema Especial de Liquidação e Custódia, mais conhecido por sua sigla, é considerado a taxa básica de juros por ser utilizado em operações interbancárias, justamente por isso influencia os juros de toda a economia do país. Embora a taxa não seja fixa, as variações que ocorrem diariamente são quase imperceptíveis e dificilmente fogem da meta determinada nas reuniões do Copom.

Na última quarta-feira, 31, o Copom anunciou queda de 1% na Selic, chegando a 10,25% - patamar inédito desde janeiro de 2014. "Isso, com certeza, é bom sinal para quem quer comprar um imóvel. Com os bancos repassando as taxas, as pessoas terão mais poder de compra via capacidade de financiamento.", explica o economista, Rafael Sasso.

A queda na Selic já barateou os empréstimos? - Os efeitos da Selic afetam mais rapidamente os investidores. Isso porque a rentabilidade da taxa básica de juros tem efeito direto em boa parte da carteira dos fundos de investimento. Para empréstimos, no entanto, a mudança da Selic surte efeitos no médio-longo prazo. Isso porque diversas variáveis constituem as taxas de empréstimo, tais como: taxa de inadimplência, imposto sobre a operação e margem de lucro da instituição financeira.

Ou seja, ainda que a redução da Selic realmente leve à queda nas taxas de captação das instituições financeiras, permitindo que elas cobrem menos pelos empréstimos, o repasse ao consumidor leva um pouco mais de tempo.

Buscando financiamento imobiliário? A Melhortaxa compara as taxas das maiores instituições financeiras do país e indica a melhor opção de financiamento para seu perfil financeiro, sem cobrar nada por isso. Faça já uma simulação!



Compartilhe

Veja Também