O impacto da taxa de juros no crédito imobiliário

Entenda a diferença entre as taxas e o impacto dos juros na aquisição do imóvel

Quando você vai fazer um financiamento para comprar um imóvel, uma das coisas que se deve prestar atenção é a taxa de juros que será cobrada, por um longo prazo, em função do empréstimo realizado. Nem sempre é  muito fácil entender e fazer essa avaliação. Por isso, a Melhortaxa explica a diferença entre as taxas e mostra o impacto dos juros na aquisição do imóvel. Para descobrir a parcela que encaixa em sua renda, faça agora mesmo uma simulação

O conceito de juros é o de remunerar a instituição credora, quando ela empresta dinheiro para alguém. Da mesma forma que você paga juros na compra feita a prazo de um produto, o mesmo acontece quando na hora de “comprar” um crédito; você “paga” por ele na forma de juros cobrados. Existem três nomenclaturas diferentes quando se trata de juros: Taxa de Juros Nominal, Taxa de Juros Efetiva e Taxa de Juros Real:

  • Taxa de Juros Nominal

Esse valor é apenas um referencial para a Taxa de Juros, mas não é esse o valor cobrado pelo dinheiro emprestado. Isso acontece devido ao fato de o período de capitalização não coincidir, com o mesmo pelo qual a taxa é referenciada.

  • Taxa de Juros Efetiva

É a taxa de juros cobrada efetivamente pela instituição financeira. Nesse caso, o período de capitalização está alinhado com o de referência da taxa.

  • Taxa de Juros Real

Esta taxa demonstra o que a instituição financeira cobrou de fato por ter realizado o empréstimo. Ela difere da Taxa de Juros Efetiva porque o dinheiro perde valor de compra com o tempo, movimento chamado de inflação.

Assim, quando o cliente se depara com um contrato, ele pode se defrontar com a seguinte especificação: taxa de 12% ao ano capitalizada mensalmente. Isto quer dizer que a Taxa de Juros Nominal é de 12% ao ano e que a Taxa de Juros Efetiva é de 1% ao mês. Para saber a Taxa de Juros Efetiva anual, é preciso fazer uma conta de Juros Compostos, cuja fórmula e resultado são:

(1+1%)^12meses – 1 = (1,01)^12meses – 1 =  12,68%


Qual escolher?
A taxa que realmente importa para o bolso do consumidor, no momento de financiar ou refinanciar um imóvel, é a Taxa Efetiva de Juros.

Diferença entre as taxas de juros
O financiamento imobiliário acontece num prazo longo, portanto uma pequena variação da taxa de juros pode significar uma grande economia. Por exemplo, alguém que procura por um financiamento imobiliário no valor de R$ 250 mil por um prazo de 15 anos, pode se deparar com variações de taxas de juros de até 50%. Para se ter uma ideia, a diferença de prestação mensal num empréstimo com uma Taxa de Juros Efetiva de 10% e outro de 12% é de aproximadamente R$ 280, o que representa uma diferença de mais de R$ 50 mil no total.

Relação entre prazo e taxa de juros
Geralmente, há uma relação positiva entre o prazo para o pagamento do empréstimo e a taxa de juros. Quanto maior o prazo do financiamento, maior é o risco que o banco está correndo devido à imprevisibilidade. Por esse risco ser maior, o banco procura por maior rentabilidade nestas operações e por isso a taxa de juros cobrada pode vir a ser maior do que num empréstimo de menor prazo.

Impacto da Selic
É importante ficar sempre atento ao valor da Selic, pois num cenário de queda acentuada da Taxa Básica de Juros, pode se tornar atrativa a portabilidade do financiamento imobiliário, para conseguir outro crédito com taxas mais atrativas. 

Encontrar taxas mais atrativas é um dos compromissos da Melhortaxa. Você preenche o formulário para descrever a sua necessidade, e a nossa equipe de especialistas no assunto pesquisa, analisa e apresenta possibilidades de crédito com taxas e prazos adequados ao seu perfil. Confira!



Quer receber propostas de financiamento imobiliário?

Compartilhe

Veja Também