Como funciona o financiamento para reforma

Cimento, massa corrida, revestimentos, tintas, materiais para acabamento... a lista de materiais de construção utilizados em uma reforma é extensa. E, por isso, pode pesar bastante no bolso. Como não deixar que o dinheiro – ou a falta dele – se torne um empecilho para a realização de uma reforma?

Oferecido por muitos bancos, o financiamento para reforma pode cobrir parte ou o total do dispendido na obra com materiais e outros custos. Algumas instituições liberam o crédito para imóveis residenciais e comerciais, e outras apenas para residências. Reformas, ampliações e conclusões de obras inacabadas estão entre as modalidades atendidas por esse tipo de financiamento. Na prática, em muitos bancos esse crédito é disponibilizado por meio de um cartão, utilizado pelo comprador nas lojas de material de construção e similares.

Exigências – No tocante à quantia financiada, o financiamento de reforma funciona de forma similar àquele destinado à construção: dependendo da renda do contratante e do preço da reforma, alguns bancos podem financiar até 100% dos custos.

Além disso, as instituições exigem que candidato ao financiamento seja o proprietário do imóvel, que não pode estar alienado – ou seja, não pode estar vinculado a nenhum tipo de financiamento, e a documentação do imóvel precisa estar regularizada junto ao poder público, e pode funcionar como a garantia do financiamento junto ao banco.

A última regra é que o proprietário não tenha outro imóvel residencial sendo financiado na mesma localidade em que reside ou que pretende morar.

Dicas para ter o seu financiamento aprovado – Ter seu financiamento para reforma aprovado depende de dois fatores básicos: ser um bom credor e ter uma obra viável – tanto nos valores planejados quanto no cronograma.

A análise de crédito realizada pelo banco confere se o nome do tomador está listado pelo Serasa ou pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), a legalidade dos documentos do imóvel e analisa o valor pedido em face à renda mensal. Para pedir o financiamento é preciso levar RG, CPF, comprovantes de renda e endereço, orçamento que comprove a prestação de serviço e Nota Fiscal. Com base nisso, o banco avalia qual porcentagem do valor da reforma será financiada – atenção: não são todos que financiam 100% –, o valor das parcelas, juros e tempo para pagar.

Geralmente o valor financiado não é disponibilizado de uma única ao tomador, e sim liberado em parcelas mensais conforme o desenvolvimento do cronograma da obra. Em alguns bancos, durante determinado período do financiamento o tomador conta com o crédito para comprar o que precisa e paga apenas os juros das compras realizadas, e após esse período começa a pagar as parcelas do financiamento. 



  • financiamento de reforma

Compartilhe

Veja Também